terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Maritimo 0 Sporting 3

Belo resultado. Zapater está em extraordinária forma, fenomenal o 2º golo e muito bom o primeiro. Rui Patricio que exibição memorável, que defesas fantásticas. É isto que se pede dele.

Sporting 4 Penafiel 0

Melhor o resultado do que a exibição. Valeu Liedson a inventar o primeiro golo e Zapater a provar que não devia ter ficado de fora com o Paços.

Sporting 2 Paços 3

A primeira boa noticia foi a saida do JEB. Estranho ter sido depois de todas as operações financeiras concluídas- Acerca do jogo já vi bem pior do Sporting. Mas Patricio no 1º, Carriço no 2º e P. Sérgio no 3º falharam em toda a linha. Zapater nunca devia ter ficado no banco em vez de Maniche. Tirar Salomão a perder 2-3 é no mínimo estúpido. P. Sérgio não tem estaleca para isto e o árbitro foi mau demais. O penalty do Polga não existe e viu, já o do Saleiro existiu e não viu.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Sporting 2 Braga 1

Bom jogo, a lesão do Postiga calhou bem e o golo do Salomão foi uma obra prima.
Esforçaram-se e assim ganharam o jogo. A substituição do Salomão pelo Coelho é má demais.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Despromovidos

Com Mozer e Azenha á frente de Naval e Portimonense já estão encontrados os despromovidos. Foi rápido este ano.

Sporting 2 Naval 0

A primeira parte foi muito fraca. Jogamos com 7 jogadores defensivos e apenas 4 ofensivos em casa com a pior equipa do nosso campeonato. Podíamos e devíamos ter feito muito mais.
Assim que Vuk entrou o jogo parecia outro. Foi sempre a partir até ganharmos o jogo. É natural que com jogadores que desequilibram do nosso lado, a coisa fique mais fácil. O segredo é não mandarmos embora jogadores que desequilibrem como Izmailov, Vukcevic e ficar só com os certinhos. Esses quando muito empatam jogos, mas temos que ganhar. Precisamos de jogadores que se preocupem em apanhar o Vuk, não temos que nos preocupar se o Vuk tem que apanhar alguém e defender. Caramba em 2001-2002 alguém viu o Jardel defender ou o Quaresma e o João Pinto? Não. Porquê? Porque não era preciso. Simples não.